blog

Conheça o exótico Café Jacu Bird

de de

Café Jacu Bird

De uns anos pra cá, com a popularização dos cafés especiais, não é de se estranhar que produtores busquem formas de destacar o café e tornar seu produto único e especial. Com Henrique Sloper não foi diferente. Na busca de um café diferenciado, foi iniciado na Fazenda Camocim, localizada no Espírito Santo, um processo de agricultura biodinâmica baseado nos conceitos do filósofo alemão Rudolf Steiner na década de 1920. Esse sistema holístico considera todas as fases do crescimento da planta desde o plantio, a fertilidade do solo e cuidados e impactos na pecuária como algo interrelacionado, lidando também com questões cósmicas e espirituais.

O trabalho desenvolvido por Sloper resultou em um café orgânico de ótima qualidade – qualidade tão superior que despertou o interesse não só de seres humanos. Os grãos de moca vermelho e bourbon amarelo atraíram o apetite de uma espécie de ave nativa da Mata Atlântica, o jacu, que nunca antes havia se alimentado do fruto do café em sua dieta vegetariana. E apenas a Fazenda Camocim sofreu com a nova dieta dos jacus, muito provavelmente, devido à cultura orgânica desenvolvida lá. Além disso, o cuidado agroflorestal estimulava o máximo de diversidade possível. O café florescia em um rico ambiente com mais de cem variedades de árvores, incluindo jabuticabeiras e bananeiras, que forneciam sombra para o cafezal e criavam um “tapete” abundante de matéria orgânica. Tudo isso criou o habitat dos sonhos para as aves.

O que poderia ser um verdadeiro pesadelo para o produtor, já que as aves estavam acabando com os frutos de sua plantação, se tornou em uma oportunidade de ouro. Inspirado no café Kopi Luwak, o café mais caro do mundo, que é produzido na Indonésia a partir de grãos colhidos das fezes da civeta (uma espécie carnívora que se assemelha ao gambá que temos aqui no país), Henrique Sloper pensou que poderia tentar algo parecido com o jacu. E, segundo ele, o desafio real foi convencer seus colhedores a ir atrás do cocô das aves, ao invés dos frutos – o que resultou em um pagamento extra para quem fizesse o “trabalho sujo”.

A produção da variedade de café ainda conta com um trabalho extra artesanal. Os grãos devem ser separados manualmente, lavados e descascados antes da torra para garantir a melhor qualidade e sabor. Essa técnica artesanal de lidar com o café é adotada por pouquíssimos produtores ao redor do mundo e adiciona mais tempo e trabalho ao processo.

O jacu é uma parte importantíssima do processo de produção do café. Sua alimentação vegetariana e rápida digestão evita que os grãos sejam contaminados por proteínas animais e ácidos estomacais – ao contrário do civeta, que produz o Kopi Luwac. E a fermentação que ocorre no estômago da ave confere ao café um sabor único e refinado. Uma surpresa para o produtor, entretanto, foi o processo de seleção natural do jacu. Ao observar as aves, ele percebeu que elas escolhiam apenas os melhores frutos, deixando de lado uma grande parte – inclusive, os que pareciam perfeitos para o olho humano. Essa etapa ainda adiciona uma dimensão sem precedentes ao processo de qualidade do café.

A Fazenda Camocim levou um ano e meio para aperfeiçoar a técnica de produção e desenvolver o café atualmente vendido sob o nome de Café Jacu Bird. O resultado de todo o trabalho é um café mais adocicado e também mais ácido do que o café tradicionalmente produzido. Segundo Sloper, o café é: “único, com sabor de nozes e nuances de anis doce. Não demorou muito para que a bebida se tornasse popular entre os apreciadores de cafés especiais.

Hoje, dez anos depois da primeira safra experimental, o Café Jacu Bird é o café mais caro do Brasil. Além do exotismo envolvendo a bebida, há pouquíssima concorrência e a produção desse tipo de variedade cafeeira é reduzida. Assim como o Kopi Luwak e o Black Ivory (produzido na Tailândia das fezes de elefantes), o processo de produção é extremamente trabalhoso e leva tempo. Não que os cafés especiais tradicionais não tenham cuidado e tempo em suas produções, mas estes citados exigem uma expertise bem específica.

Mais do que isso: É café com história! Quando você toma o Café Jacu Bird, você vira parte de toda uma trajetória incrível. Não é apenas uma xícara de café, há diversos personagens envolvidos para que seja possível chegar no produto pronto para consumo. Toda essa dedicação confere ao Café Jacu Bird diversos elogios e não à toa ele é considerado um dos melhores cafés especiais do país.

Você pode adquirir o Café Jacu Bird na Cafeoteca.com.br a loja virtual da Café do Mercado!

« Voltar

instagram

MENU